#Curamos: Como a tecnologia pode impactar a cidadania, através de dados abertos e dados pessoais


Por Thiago Rondon para iMasters

 
 

O Yelp é uma empresa americana que possui uma plataforma colaborativa. Através dela, seus usuários podem buscar empresas locais, tendo como base os reviews de outros usuários, clientes de tais empresa, e assim tomar sua decisão de onde ir ou qual serviço utilizar

 

Recentemente, através do “Code For America” e a prefeitura de São Francisco, na Califórnia, foi desenvolvido um padrão para armazenar informações de inspeção nos restaurantes na cidade através de dados abertos, que foi chamado de LIVES (Local Inspector Value-entry Specification), o que permite compartilhar esses dados de maneira estruturada.
 

Neste momento, os usuários da plataforma, além de buscarem pelas revisões dos clientes, também podem consultar como os restaurantes estão com relação à inspeção realizada pela prefeitura e ter acesso à pontuação obtida na fiscalização, e no que devem melhorar. Qual o impacto dessas informações? Exercício da cidadania.
 

Cidadania é o exercício de direitos e deveres civis, políticos e sociais. O cidadão deve fazer com que seus direitos e deveres andem juntos. Para que ela seja realmente vivenciada, é necessário o conhecimento de onde se vive.
 

Nos últimos anos, o movimento de dados abertos cresceu e impactou mudanças significativas de cultura ao redor do mundo. Em governos, já é um termo comum entre gestores e governos que querem adotar uma cultura de transparência e participação. Em empresas, já é notável que algumas o vêm utilizando para que os dados que possuem sejam estratégia para tração de negócios, ou dados públicos sejam um diferencial com relação à concorrência.

 

A inovação tecnológica está gerando e reconstruindo mercados, e as empresas têm buscado vantagens com a concorrência e criação de novos bens, que pode ser através de informações ou análise via tecnologia.

 

A Zillow, uma das maiores empresas de busca de imóveis nos Estados Unidos, já consome informações de agências governamentais para oferecer mais detalhes para tomada de decisão de onde morar para seus clientes, obtendo aqui um diferencial com relação aos seus concorrentes temporariamente. Recentemente Spencer Rascoff, CEO da empresa, comentou sobre a importância de dados abertos no governo para os consumidores, afirmando que quando tivermos mais dados públicos acessíveis, coisas boas acontecerão para consumidores. Temos também um caso na América Latina, a startup argentina Properati, no mesmo ramo de atividade.

 

Porém, para que essas informações públicas sejam bem utilizadas ou com comodidade esperada pelos usuários, as plataformas provavelmente irão querer entender melhor quem é você, e provavelmente isso será baseado em dados pessoais que já estão em repositórios por aí.

 

Quando o assunto é dados pessoais, logo estamos comentando sobre privacidade, que é um assunto complexo e cada vez mais discutido. Temos receio de controle, exposição e principalmente de que informações privadas ou pessoais sejam armazenadas e reutilizadas sem consentimento e permissão. Para isso, devemos sempre estar validando questões de segurança, tais como autenticação e autorização que são oferecidas pelo repositório desses dados e provavelmente um debate um pouco mais profundo sobre identidade.
 

Informações estruturadas do que é a cidade ou a sociedade em que vivemos, tais como criminalidade, leitos hospitalares e qualidade de escolas, podem tornar um padrão a ser consumido pelas pessoas em serviços oferecidos por empresas hoje, criando uma consciência melhor do que é a sua cidade e a melhoria do exercício do seu papel de cidadão.

 

Esse impacto tecnológico que o mercado está sofrendo de serviços hoje na Internet, aliado aos dados públicos e com uma utilização dos nossos dados pessoais, pode criar uma maneira de se conhecer melhor o que vivemos em nossa sociedade, se bem utilizados.

 

Nosso cuidado deve ser como será a relação de tornar um usuário em cidadão e não ultrapassar limites sobre privacidade e identidade em novos modelos de negócio que irão surgir. Expor informações sobre a cidade em serviços utilizados no dia a dia hoje por todos pode impactar no desenvolvimento de políticas públicas.

 

Dejar un Comentario